Aspectos da visualidade na educação de surdos.

Usuario-VacioPor Ana Regina e Souza Campello,

Florianópolis, 2008.

Sección: Tesis, tesis doctorales.

Resumo

Esta tese tem como foco a visualidade como processo de ensino-aprendizagem do sujeito Surdo. Assim, busca-se traçar um elo histórico e reflexivo de como essa linguagem visual foi abordada em diferentes épocas. Ao fazer esse percurso nos deparamos com um tema atual: a linguagem imagética. Essa linguagem envolve vários suportes que incluem o próprio corpo, muros, telas, cadernos escolares, entre muitíssimos outros. Com a introdução de uma política e reconhecimento da Língua de Sinais Brasileira – LIBRAS se instaura outro debate sobre como é constituída a visualidade dos sujeitos Surdos que, através dos signos visuais e sua língua visual, percebem e concebem o mundo diferentemente. Aqui serão apresentados vários fatos de como estes sujeitos Surdos se constituem a partir da visualidade na construção do seu “ser”. O ato de “ver” ou de “olhar” o mundo exige uma mediação semiótica, uma interação entre a propriedade suprida pelo signo e a natureza do sujeito que olha ou observa. Assim, busco, nesta tese, refletir sobre a problemática da prática educativa em todos os setores de ensino e a atuação de intérprete de Língua de Sinais Brasileira, professores bilíngües e professores sujeitos Surdos. Nessa concepção, torna-se evidente a necessidade de rever o processo da educação dos sujeitos Surdos no contexto mundial e brasileiro; seus movimentos sociais; a constituição da percepção e processamento visual dos sujeitos Surdos. Além disso, as particularidades do signo visual e as propriedades da Língua de Sinais Brasileira, dentro da Sociedade da Visualidade, tem contribuído numa transição para firmar a qualidade visual e a construção do pensamento crítico dos sujeitos Surdos, por isso, se faz necessário buscar uma qualidade maior e que beneficie os aspectos da visualidade da Educação dos sujeitos Surdos. No contexto dessa proposta, elucido os vários elementos que compõem a visualidade da língua de sinais brasileira, tais como: as transferências visuais, de tamanhos e formas, espaciais, de localização, de movimentos e de incorporação que se emaranham nos discursos e representações visuais. Para a atual e nova denominação de Aspectos da Visualidade da educação dos sujeitos Surdos fica o desafio de apresentar essa nova proposta que busque sanar alguns problemas do sistema de “Classificação” ou “Classificadores” como sistema visual, ampliando essa denominação para Descrição Imagética que ora apresento neste trabalho.

Palavras-chaves: Educação de sujeitos Surdos – Língua de Sinais – Iconicidade – Visualidade – Descrição Imagética

Descargar PDF (8,4 MB)

Tesis doctoral presentada ante la Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil.

Sé el primero en comentar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.