Surdos, uma abordagem brasileira historiográfica e cultural

Antonio-Campos-de-AbreuPor Antonio Campos de Abreu,

Belo Horizonte, 2007.

Sección: Libros.

 

INTRODUÇÃO:

Para pesquisar sobre “Surdos, uma abordagem brasileira historiográfica e cultural”, é necessário entender que a comunidade surda, devido à utilização de outra língua – a Libras possui uma diferenciação cultural em relação ao seu país de nacionalidade. A língua de sinais é a língua natural dos surdos sendo estes uma comunidade linguisticamente minoritária dentro da comunidade ouvinte usuária da língua oral.

A continuidade da cultura[1] é um processo social. A cultura existe para que a pessoa consiga a satisfação dos que necessita. O ponto mais importante de uma cultura é a linguagem usada dentro processo de comunicação. Sem comunicação não há cultura e não há desenvolvimento social.

A transformação da vida e o desenvolvimento da pessoa dependem da cultura, da linguagem e da comunicação. A cultura dá a pessoa o controle sobre sua conivência com o mundo e com as outras pessoas. Apesar da diferença que existem entre uma comunidade, os pontos específicos se ligam entre si e formam um conjunto integrado. As mudanças que acontecem dentro da cultura envolvem geralmente mudanças em outros aspectos como na língua, nos costumes, no vestuário, na alimentação, na educação, etc. Dentro da cultura, a linguagem é o elemento mais importante devido à necessidade de comunicação e de transmissão dos conhecimentos. Através da cultura e da linguagem as pessoas fazem suas ligações e determinam os tipos de relações entre si. A língua é a forma de manutenção da cultura.

A cultura necessita da comunicação para tornar possível a convivência da inclusão social. A cultura, enquanto um conjunto de atos de uns grupos de pessoas que utilizam da linguagem para informar e transmitir conhecimentos. Ela varia de acordo com o tipo, a língua, a geografia e a história de um povo, e este presente em número maior e maior, dependendo da colonização do povo. Ela só poderá ser transmitida para quem já vivenciou estes aspectos; daí a necessidade de contato e interação social para a divulgação especifica de cada cultura.

A cultura sofre influência direta da ideologia e da ciência e para falar da cultura da comunidade surda, há muito do que falar, principalmente sobre a comunicação e sobre a utilização da língua de sinais. Sabe­se que a comunicação está ligada à cultura, e os surdos sentem dentro das associações um lugar diferente onde constroem seu ambiente social. O surdo desconhece o mundo, apesar da vivência e do conhecimento sobre a importância da cultura. Com a língua de sinais ele pode sentir o significado da cultura, mas a falta de abertura dentro do mundo social do ouvinte[2] acontece um desconhecimento do que essa cultura significa devido o bloqueio da comunicação e exclusão.

É a linguagem que transmite ao mundo o que é a vida. O contato com os surdos é uma experiência com pessoas ouvintes que aprendem língua de sinais mostra que é possível uma ligação direta. Levando isso até as Associações dos Surdos e outro, é através da convivência e do uso da língua de sinais na comunicação percebeu que já conseguimos transmitir algo e que essa conivência é importante.

A experiência da cultura é relevante, é ela que vai proporcionar à comunidade surda o contato com a informação, que tanto é estranha a essa comunidade.

O empobrecimento da cultura se dá devido à exclusão onde o sujeito surdo, aceita o que lhe é imposto sem apresentar resistência, por falta de comunicação.

A língua de sinais, já reconhecida como língua, cumpre perfeitamente o papel de suporte lingüístico, dando acesso à dimensão simbólica à subjetividade, de modo semelhante ao papel que exerce a língua na modalidade oral no desenvolvimento de uma criança ouvinte (SÁ, 1999, p 170) A história dos surdos vem demonstrar um trajeto de lutas e vitórias retratadas neste mundo. Fez­se necessário conhecer esta história no mundo e retratar o percurso brasileiro, como reconhecimento das conquistas históricas do surdo.
O objetivo deste estudo é de relatar o percurso histórico dos surdos no mundo e no Brasil, destacando os processos culturais da comunidade surda. Leer más.. Descargar texto (PDF, 300 KB).

NOTAS

[1] Cultura são os costumes e valores de uma sociedade, que se apresentam como identidade. (BUENO, ed. 2000)

[2] Ouvinte – na cultura surda, chama­se de ouvinte aquele que ouve, em contraste com o surdo. Pode significar também, referir­se à cultura daqueles que ouvem, diferenciando­os da cultura dos surdos.

Sé el primero en comentar

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *